Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Terça-feira, 31 de Outubro de 2006

Mito do eterno retornado

Acordou às 4 horas da manhã com o coração minúsculo, tinha sonhado que estava a chorar. Há muito que chorar e dormir tinham deixado de ser tarefas fáceis. Passeou-se pela casa, enroscou-se no sofá, olhou para os seus pés descalços e tentou não pensar em nada. Se o seu filhote já estivesse criado, ia para Africa. Lembrou-se de quando veio, de achar que toda a gente andava de luto, das suas roupas garridas tão desadequadas (cores de retornada diziam eles com escárnio), como se sentiu estranha naquela terra, tão desajustada como naquele instante. Enxovalhada, feita menina perdida, chorou mais uma vez, pelo céu de Lisboa ser mais pequenino do que o Africano e as luzes da cidade tornarem a noite numa noite inútil, disparatada, subvertida, que não cumpre o propósito de esconder. Queria fugir dali, mas estava encurralada, era um bicho enjaulado com um enorme projector a denuncia-lo!

 

publicado por mulheresforadehoras às 15:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 30 de Outubro de 2006

Sempre Vinicius

Atendendo à estreia do filme "Vinicius", aqui fica uma verdadeira pérola.

"Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure"

Ana

publicado por mulheresforadehoras às 17:15
link do post | comentar | favorito
|

Praticante ou nem por isso...

Acho que um dos problemas da igreja católica actualmente é haver cada vez mais católicos participativos e cada vez menos católicos praticantes...

Ana

publicado por mulheresforadehoras às 17:09
link do post | comentar | favorito
|

Psicóloga boa mas não tanto - Homem Preventivo

 - Tenho de ser “preventivo” contigo! (Disse francamente irritado)

- Preventivo? (inqueriu ela com ar de manifesto gozo)

- Sim “preventivo”! Tenho de ter cuidado com o que digo, por causa das tuas reacções e interpretações estapafúrdias.

- Como queiras! Como correu a tua ida à Psicóloga? Gostas-te dela?

- É uma carcaça, e já tem bastante idade! Gosto de mulheres mais novas! A pele está um estado péssimo, os dentes então uma catástrofe, são de quem fumou ou bebeu muito.

- Pensei que tinhas ido à consulta para tratares de ti! (Disse rindo satisfeita). Pelos vistos era para o engate, não ganhas juízo! Perguntei-te apenas se era boa profissional, é isso que interessa para o caso!

- Estás a ver pões palavras na minha boca, por isso tenho que ser "preventivo", contigo não há outra hipótese, não há mesmo outra hipotese! (Bramiu furioso)

Maria João F.

publicado por mulheresforadehoras às 10:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006

Quem espera sempre alcança?????

É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver.

Ana

publicado por mulheresforadehoras às 11:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006

Infância marada I - Guine em reinos de Gestalt

Nas noites quentes e húmidas os tambores rufavam, em tom de festa a anunciar mais uma morte. Na época das chuvas, as crianças de barrigas inchadas e umbigos salientes morriam numa cadência dramática, sucumbindo às doenças cruéis e fome. Nos dias de chuva tépida os meninos e meninas desnudos e esfomeados corriam para as poças e dançavam nelas, rebolando entusiasticamente no barro quente e na água morna, indiferentes à morte, repletos de vida. Enquanto o dia durasse havia gritos de alegria no ar, de noite os mortos eram velados, numa parafernália confusa de rituais, misturados pelo som de tambores, cânticos crioulos, danças freneticas com os pés descalços bem colados ao chão. Os defuntos eram colocados em ornamentadas cadeiras e passeados entre cânticos e gritos telúricos - Mãe oiço tambores, quero ir a essa festa. Como quem quer dizer – Mãe a vida corre ao lado. Quero pertencer a esse pulsar das gentes, deixa-os entrar no diapasão do meu desalinhado bater de coração.

publicado por mulheresforadehoras às 15:44
link do post | comentar | favorito
|

O homem, a mulher, o casal...

Para amar não é preciso querer, mas tão só ter vontade de partir à descoberta de todas as facetas do amor, como se de um diamante em bruto se tratasse, retirado com esforço da terra e no qual podemos imaginar múltiplos brilhos potenciais. Amar  não é um dado imediato, mas sim uma obra de cada instante que se constrói e se tece, com paciência e determinação.

Ana

publicado por mulheresforadehoras às 09:27
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

A vida dela dava um filme Indiano - Despertar da Kundalini

Acordou com a certeza de que a vida dela dava um filme indiano. A casa estava empestada de incenso (desde que o seu filhote tinha decidido juntar todos os pivetes, feito uma pequena pirâmide e quase ateado fogo à casa). No carro para descontrair, nas horas de ponta, tinha comprado um cd de música de meditação Hindu com chocalhos e cânticos com mantras, que já sabia de cor e papagueava com estranha devoção, fazendo estranhos movimentos com os braços e mãos, para desconcerto dos outros automobilistas. Na hora de almoço, retirava-se para um canto e alinhava religiosamente os seus sete Chakras, representado uma fé que na realidade não sentia nem entendia na sua totalidade. Quando se viu em frente de uma montra equacionando comprar uma pulseira para o tornozelo, de preferência com um guiso, ouviu os acordes da série “twilight zone” - “tiro niro tiro niro... you are entering in a new dimension of sound, leith..” e sentiu arrepios na espinha.

Maria João F.

publicado por mulheresforadehoras às 11:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 24 de Outubro de 2006

Rituais Secretos II – Legado geracional

“O seu filho pinta umbigo!”, afirmação de espanto e consternação proferida pela professora primária, em tom de gravidade absoluta.

Apeteceu-lhe rir às gargalhadas, apenas lhe ocorreu dizer: “o raio do miúdo inventa cada uma!”

Sentiu-se orgulhosa, o menino puxou à mãe, ainda se lembrava das horas que passava com coloridas canetas de feltro em puro deleite a ornar o seu umbigo: girassóis, sois, flores coloridas, balões as mais fantásticas composições abstractas e o que mais lhe desse na gana no momento.

Obras de arte incompreendidas, que não podia partilhar com ninguém, segredo bem guardado na sua barriga redonda.

O menino olhou para ela com cara comprometida “mãe fiz alguma asneira?”. Sorriu deu-lhe uma beijoca gostosa e demorada na testa repleta de ternura, saíram felizes da escolinha entrelaçados: ela a sua cria e os umbigos orgulhosamente enfeitados.

 Maria João F.

publicado por mulheresforadehoras às 09:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Outubro de 2006

Histórias Simples II – Xamanismo na cidade

O seu amigo Pitanga, sem ela dar por isso, tinha virado o seu Xaman. Graças a ele, criou-se no caos, um espaço quase sagrado, onde ela partilhava e debatia vivências e experiências. A vivência prometia trazer a linguagem em seu cogito existencial e transpessoal com a esperança de paz, prazer e alegria de viver.

Maria João F.

 

publicado por mulheresforadehoras às 10:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Contador

Condos
Cell Phone Family Plans
blogs SAPO

.subscrever feeds