Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Incompetentes Cósmicos - Pisco

Quando era menina corria em dias de vendaval, corria pela simples vontade de querer levantar voo. Lembro-me que esperava pelas mais violentas rabanadas de vento, abria os braços como asas, dedinhos bem espalmados, esticava uma perna para trás, esperava a melhor oportunidade e fazia uma tesoura no ar, com a esperança que esses milenaríssimos de segundo fora do solo me permitissem levantar o tão almejado voou. Após cada tentativa frustrada sentia-me cada vez mais perto desse desiderato.

Verdade o meu cabelo era às três pancadas, mínimo, tinha portanto o corte aerodinâmico certo. Era também um pau de virar tripas, levezinha o que tornava essa quimera completamente exequível. Vendo bem os piscos voam e eu era um pisco que por engano de um Karma desregulado tinha tomado a forma de gente. Levava tão a peito essa ideia que um belo dia, na praia da areia branca resolvi saltar de um murro altíssimo, abri os braços estiquei-me em ares de certeza absoluta e estatelei-me violentamente, com essa proeza fiquei mais baixita uns valentes centímetros, as dores da queda escondi para mim, há muito que sabia que a minha crença era vista como mais uma das minhas loucuras de miuda alucinada.

Enfim, exposto isto, escusado será dizer que houve em mim um claro e inadmissível erro de transmutação de almas, reencarnei na forma errada, não sou para minha pena uma ave de 14 cm com o peito e a testa de cor laranja ferrugínea, monogâmica e territorial. Na próxima vida ou venho como pisco ou vou directo para o nirvana, não aceito outra alternativa, não aceito mais erros, bando de incompetentes cósmicos.

Maria João

publicado por mulheresforadehoras às 10:22
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Contador

Condos
Cell Phone Family Plans
blogs SAPO

.subscrever feeds