Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

Mas não resultou, não resultou.

Às vezes perguntam-me o que lia eu quando era pequena e ficam à espera que eu diga Cervantes, Urbano Tavares Rodrigues, José Rodrigues Miguéis, Alves Redol, mas eu respondo que lia fotonovelas Corin Tellado e livros do Tio Patinhas, da Mónica, do Cebolinha, do Riquinho, do Mandrake, do Tarzan, do Super-Homem, e mais romances de faca e alguidar da Sarah Beirão. Claro que também li os autores lá de cima, mas não tem piada nenhuma enumerá-los. O que tem piada são as fotonovelas Corin Tellado, com as quais eu aprendi que se dizia, "Amo-te como nunca amei ninguém", e que os homens se iam embora com outras, e as mulheres ficavam a amá-los para sempre; e, quando regressavam, elas perdoavam-lhes tudo, enquanto eles as abraçavam e lhes diziam, "tu, sim, és a mulher da minha vida!" Acho que as expressões "possuir-te", "seres minha", também as aprendi nessa altura, embora não fizesse grande ideia do significado. Eu achava que o mundo dos adultos era mesmo assim, e não diferia muito. Já me estava a preparar para dizer "amo-te como nunca amei ninguém". Grande escola! Mas não resultou, não resultou.

Maria João

publicado por mulheresforadehoras às 14:23
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Pensador a 20 de Abril de 2009 às 21:47
Pois é, o mal é estarmos sempre com o pé atrás e pensarmos que os defeitos são sempre dos homens. A maioria das mulheres são desconfiadas e não sabem distinguir o "gato da lebre". Depois acabam sózinhas a lamentarem-se.
Apesar de tudo, desejo-te sorte. E continua a sonhar com os Corin Tellado.

Pensador desiludido.
De mulheresforadehoras a 21 de Abril de 2009 às 10:07
Pensador desiludido da vida, se é coisa que não fiz neste post é lamentar-me, tentei fazer apenas humor! Quanto aos homens serem todos iguais...essa nunca foi ou será a minha opinião...gato por lebre depende muito do refogado e calha adorar gatos eheh
Anima-te a vida é para ser saboreada, nada de dramas, astral alto! UPA
De mulheresforadehoras a 21 de Abril de 2009 às 11:09
Cito o pensador ou pensadora, tenho duvidas quanto ao gênero do comentador: "Pois é, o mal é estarmos sempre com o pé atrás e pensarmos que os defeitos são sempre dos homens." "pensarmos"?????
Querida se fores mulher vai uma dica os "homens" tem tantos defeitos quanto as mulheres...o que se safa no mundo são mesmo os gatos, cães e plantas!!! :-)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Contador

Condos
Cell Phone Family Plans
blogs SAPO

.subscrever feeds