Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Gramática do amor tecnológico

 

«Gramática do @mor Tecnológico»

Paulo Alexandre e Castro

- - - Cidades onde ocorrerão as apresentações:

- Câmara de Lobos
, Biblioteca Municipal, dia 18 de Novembro de 2009, pelas 16 horas com apresentação da Drª Ana Bijóias Mendonça;

- Funchal, na Universidade da Madeira -Campus da Penteada, dia 20 de Novembro de 2009, pelas 18 horas, com apresentação da Profª Doutora Luísa Marinho Antunes (autora do prefácio);

- Torres Vedras, Auditório Municipal (Av. 5 de outubro) dia 25 de Novembro de 2009, pelas 19 horas, com apresentação do Prof. Doutor Carlos Guardado Silva e declamação do poeta Luís Filipe Rodrigues;

- Porto, Livraria Bertrand-Porto Plaza Shopping (R. Fernandes Tomás), dia 3 de Dezembro 2009, pelas 18h, com apresentação da pintora Alexandra de Pinho (autoria da capa);

- Braga, Livraria Centésima Página, dia 11 de Dezembro 2009, com a presença do Prof. Doutor Manuel Curado.

- - - - - - Leia comentários:

«Considero que a poesia de Paulo Alexandre e Castro tem momentos muito bons. Se consegue manter esta tensão criativa ao longo de todo o seu trabalho, é uma questão sobre a qual cada leitor se pode interrogar. Mas vale a pena lê-lo. E vale a pena ele continuar a trabalhar nesta vontade de fazer uma poesia onde se intersectam o banal e o sublime, ou se visa, obliquamente, a sublimidade do efémero e quotidiano... dando voz às vozes emudecidas que por toda a parte repousam, como ele diz a finalizar o poema 6.»

Vítor Oliveira Jorge (Arqueólogo/ Poeta-FLUP)

«Uma gramática pretende dar conta das regras de uma língua. No caso da Gramática do @mor Tecnológico de Paulo Alexandre e Castro é sobretudo a busca incessante daquilo que o ser humano vive, sente, pensa.»

Matilde Gonçalves (Linguista-Paris VIII)

«Dantes, o amor parecia ter sido feito no céu; agora, descobrimos o outro em esquinas estranhas da vida, como nas comunicações electrónicas dos chat-rooms da internet. O amor partiu-se e a alma de cada um de nós afadiga-se a juntar os bocados procurando em meios improváveis. Só podemos agradecer aos novos cartógrafos do amor a coragem de desenhar o mapa de como é agora o nosso desejo. A Gramática do @mor Tecnológico de Paulo Alexandre e Castro, cola-se à vida que vivemos e dá-nos os fragmentos do nosso céu partido. Só lhe podemos agradecer a coragem e o génio, porque, ao ver como somos agora, nos oferece a oportunidade de juntar as mil partes da nossa alma.»

Manuel Curado (Filósofo-Univ.Minho)

«O autor transfere para esta obra, de modo exímio, essa frágil tessitura da complexidade humana onde nos enredamos e perdemos, não raramente, de forma angulosa e perturbadora»

Ana M. Bijóias Mendonça (Profª Filosofia)

 

 

 

O meu amigo escreve maravilhosamente, recomendo vivamente o livro e já agora se poderem vão ao lançamento, sempre podem conhecer este ser maravilhoso :-)

publicado por mulheresforadehoras às 10:30
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De JR a 17 de Novembro de 2009 às 22:24
Tanta publicidade até parece que existem contrapartidas. Grande amigo.
De mulheresforadehoras a 18 de Novembro de 2009 às 11:57
Caro JR o ciume é muito...mas muito feio. E a amizade tem uma natureza de dadiva, vive da troca constante de afectos.
Tenha uma boa vida.
De JR a 18 de Novembro de 2009 às 20:10
Aprecio a amizade e nunca a desprezo, ao contrário de algumas pessoas, que só vivem de interesses e que confundem amizade com outros sentimentos. Ciúmes ?. Seja feliz e esqueça o que escrevi.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Contador

Condos
Cell Phone Family Plans
blogs SAPO

.subscrever feeds