Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2007

Margaret Mead incauta - Estudo semi antropológico acerca da prostituição

Entrou numa casa de estilo colonial acompanhada por duas amigas. Elas por magia desapareceram, ela quedou sentada numa mesinha a beber chá servido em cantão bago de arroz. Na sua frente uma janela enorme, de lá assomou o rio das pérolas e juncos coloridos o atravessando, olhando à sua volta viu o que lhe pareciam ser pequenitas salas num nível ligeiramente superior ao solo, o interior das mesmas encontrava-se velado por esvoaçantes cortinados coloridos, de relance constatou que o chão desses pequenos habitáculos era feito de acetinados colchões vermelhos, volta e meia de lá cabeças espreitavam e ela os cumprimentava simpaticamente.

A paisagem era um assombro, o cheiro a incenso inebriante, a beleza daquele lugar era absolutamente mágico.

Sentia-se radiante, finalmente estava a dar grandes passos no conhecimento da cultura Oriental, qual Margaret Mead encontrava-se ali no meio deles, no seu habitat natural, absolutamente iniciatica na arte da antropologia. Uns indígenas sentaram-se junto dela, tentou manter uma conversa, mas o handicap da língua lhe pareceu brutal, constatou que aquele povo afável tentava colmatar o deficit linguístico com o toque, achou curioso e tirou notas.

 Mais tarde descobriu que aquela era uma casa de prostituição, optou por sociologia, seguramente psicologia não era o seu forte.

Maria João F.

publicado por mulheresforadehoras às 17:21
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds