Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Quinta-feira, 29 de Março de 2007

Percepção da realidade

Entrou no mesmíssimo momento que a professora comentava com uma mãe; “sabe isto das mães divorciadas, não é a mesma coisa, tenho aqui uma miúda que trás sempre para o lanche pão barrado com mel, sabe não têm o mesmo desvelo, tem outras preocupações, são muitas noitadas, vidas…vidas”.

Verdade seja dita que teve de se conter para não as mandar para o raio que as parte. Passou em revista o seu papel como mãe expiando as suas culpas, depois achou que devia parar com aquele exercício masoquista e restringir a sua análise ao seu papel como cozinheira. Deduziu que o seu filhote era o maior da turma e que fisicamente estava óptimo (muita sopa de espinafre), a prova disso é que naquele ano tinha resistido a todos as gripes da escola (muitos sumos de laranja). Modéstia à parte também era o mais bonito, e os olhos dele eram inegavelmente os mais brilhantes (uma cenoura por dia tinha ajudado certamente), tinha uns dentitos lindos (meio litro de leite por dia eram o segredo), continuou satisfeita na sua sagaz analise, constatou que o petiz era excelente a matemática e estudo do meio (muitos mimos de bolos cobertos de chocolate) em português tinha tido grandes melhoras (muitas canjas com massas de letras).

Conclui, sabiamente que a conversa não era mais que dor de corno.

Maria João F.

 

publicado por mulheresforadehoras às 14:08
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds