Um blog escrito por três mulheres, funciona como espaço para catarse, debate e exposição de pensamentos soltos.

.posts recentes

. Pó vivo!

. As duas Casuarinas - Cont...

. As duas casuarinas

. Isso não importa

. Profecia Familiar - Bem q...

. Noticia de ultima hora - ...

. Tai

. Romantismo masculino/Toda...

. Ser inebriante portuga

. Quem tem uma Tia assim nã...

.arquivos

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

Terça-feira, 28 de Abril de 2009

Branca de Neve do Walt Disney versus Maga Patalogica

Falaste dela até à exaustão. Já a sei de cor, não as formas mas sim o jeito de ser, os gestos delicados das mãos, o meneio dos ombros, o borboletar das ancas a voz de açucarada. Conheço essas mulheres, são do tipo que fala com passarinhos (estilo Branca de Neve do Walt Disney), flores exuberante de primavera, perfumando o ar com o aroma adocicado a rosinhas de Santa Isabel, trazem o sol e o som de rouxinóis de gaiolas douradas. Não são coleccionadoras de pedras e bocadinhos de azulejos quebrados, ervas descabeladas que trazem a lua no seu ventre (de quarto minguante a quarto crescente), com o corpo cheirando a terra molhada entoando sons antigos de batuque. São mulheres de cristal, frágeis, melindrosas, mulheres de cuidar, despidas da minha natureza de fêmea de barro vermelho, que nunca quebra, apesar dos pesares, trambolhões e carpideiras. Elas são eu antes da mutação transgenica provocado pelo alucinatório caju queimado da minha infância.

Maria João

publicado por mulheresforadehoras às 12:57
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De João Santos a 28 de Abril de 2009 às 15:08
Grande pancada!
Que raio se passou na sua vida para revelar tanta angústia?
Tenha calma.
João
De mulheresforadehoras a 28 de Abril de 2009 às 15:49
Caro Professor Doutor João Santos, baluarte ou até mesmo farol dos conhecimentos na área Freudiana, colosso na abordagem psicanalista, Ser de abordagens argutas! Pode dizer a esta sofrida alminhas de que “Grande pancada” sofre ela? e de que raio de angustia amarga a sua pobre existência? Leia outra vez com olhos de ler, sinta o humor deste pequeno génio da literatura da treta…e não me leve a sério por favor, olhe que eu não me levo, não tenho pachorra, farta de gente graúda ando eu!
Beijinhos (pena não ter piolhos, acho que o catando essa sabedoria desaparecia toda e voltava ao normal)! :-)
Maria João
De João Santos a 29 de Abril de 2009 às 15:33
Puxa!!! Mas que grande confusão que aqui se gerou ou, melhor, mas que grande mal- entendido!
Minha cara Maria João, entenda que não tive qualquer intenção de a ofenfer ou melindrar, e se assim o fiz, aceite desde já as minhas sinceras desculpas.
Na realidade, não é o "post" de "Branca de Neve..." que será indicador de angústia, embora o humor que "revela" não seja propriamente britânico. Mas, também lhe peço a si, algum humor e brejeirice ao interpretar a expressão "Grande pancada", que até é utilizada normalmente num sentido não depreciativo. Lamento que a tenha interpretado dessa forma.
Depois, o seu "post" "Assumo" é, decididamente, revelador de angústia e tristeza. De alguém que se deu e entregou, mas que não encontrou reciprocidade, ou, pelo menos, a que teve, não foi a que esperava ou pretendia. Daí o meu apelo à sua calma.
Ambos os "posts" serão, deduzo eu, sequência de um outro datado de 20 de Abril, em função do qual, pessoalmente, não acredito que não se sinta magoada com o que se passou na sua vida. Por isso, e uma vez mais, lhe digo para ter calma.
Continue a escrever, que o faz muito bem, transcrevendo assim os seus estados de espírito, que espero que evoluam de forma favorável e a seu contento.
PS: Não sou anónimo nem padeço de qualquer ferida narcísica, embora a transmissão de energias positivas seja sempre bem vida.

Cumprimentos
João
De mulheresforadehoras a 28 de Abril de 2009 às 21:19
Caramba porque raio uma dislexica se aventura na escrita? Devo escrever tudo trocado! Onde "raio" se lê que eu não gosto de homens, onde foi buscar a mente iluminada do "anonimo" (desde já as minhas condulências ser filho de pais incognitos deve ser duro!) tal ideia peregrina?
Que fique em claro que gosto de homens mas como ser selectivo que sou ainda não encontrei um à altura, contudo em vidas passadas tive um caso torrido com o Gandhi!
Maria João
De Sabina a 29 de Abril de 2009 às 12:56
Minha querida Maria João

Existem dois tipos de mulheres: as realistas e as fantasiosas.

As fantasiosas são aquelas que constroem castelos no ar, são as que são traídas e pedem desculpa, são as que não gostam de bacalhau mas cozinham-no todos os domingos para o seu principe e são as que, podendo e tendo essa oportunidade, agarram um homem como um gato se agarra a um sitio quando está assuastado e acha que vai cair ( eu sei que tem uma gata e por isso percebe o que quero dizer).

As realistas, depois de meia duzia de pauladas na vida, centraram-se sobre si, conhecem-se perfeitamente e sabem aquilo que merecem e não baixam a fasquia por nenhuma carência, nenhuma depressão e nenhuma pressão. As realistas têm ainda a capacidade de conhecer pessoas ( homens e mulheres) e fazer comentários precisos e tecer opiniões incisivas. E para desplante das fantasiosas e de homens mal resolvidos ainda fazem isso tudo com muito humor.

Portanto, minha querida, só os seus pares a reconhecerão como membro de um clube muito elitista. Os que lhe atiram pedras são outsiders e pertencem ao outro grupo.

Viva, seja feliz e não se preocupe porque ter vivências negativas e relatá-las com a mesma abertura que relata as positivas, é uma capacidade do outro mundo.

Beijinho a bold, arial e tamanho 72
S.
De mulheresforadehoras a 29 de Abril de 2009 às 19:35
Bem vinda Sabina. Gosto de ti. Escreves bem e tens as ideias arrumadas. Continua, please.
De Sabina a 29 de Abril de 2009 às 23:29
Obrigada. De facto agora até ando com as ideias um bocadinho desarrumadas. Mas isso,sabes bem, é tipico das limpezas e eu acho que no fundo isto aqui até está tudo bem resolvido.

Vou voltar claro. Adorei :-)
De mulheresforadehoras a 30 de Abril de 2009 às 15:27
Esqueci-me de assinar



ZeliaN
De mulheresforadehoras a 29 de Abril de 2009 às 16:34
Caro João Santos, não perca tempo a fazer analises de conteudo dos meus posts pois garanto que não acerta uma, mesmo se me conhecesse que de certeza não é o caso :-) continuaria a não acertar. De qualquer jeito o meu humor nunca poderia ser britanico, escrevo num blog intitulado mulheres fora de horas (pontualidade não é comigo).
maria joão (cansada de lutas e olhando para o lado)
De João Santos a 29 de Abril de 2009 às 16:46
A pontualidade é suiça, penso eu!
E também já percebi que, na generalidade, a Maria João é uma imcompreendida, devido ao seu alto gabarito intelectual. Tente é também compreender os outros, que não passam de comuns mortais.
João Santos
De Anónimo a 29 de Abril de 2009 às 20:28
Comentário apagado.
De mulheresforadehoras a 29 de Abril de 2009 às 20:31
eheh estou mesmo divertida. O anonimo tem medo de três mulheres ui ui temos macho
De mulheresforadehoras a 29 de Abril de 2009 às 23:24
João Santos apresento desde já o meu pedido de desculpas excedi-me, acho que foi do enquadramento do tal anonimo, ou por ter dado outro sentido às palavras, de qualquer jeito assumo quando passo as marcas e dai o meu pedido de desculpas. És bem-vindo neste blog, não sou uma fulana que se acha o supra sumo da barbatana, apenas adoro escrever. Quanto à angústia por vezes existe, sou humana, bem como o contrario, sou como toda a gente, um caleidoscópio de emoções. Calma até a tenho quando não começo a espingardar e a dar tiros nos pés, depois sei parar reconsiderar e tentar emendar os erros.
Maria joão

De João Santos a 30 de Abril de 2009 às 23:18
Agradeço o seu cuidado, mas não era necessário!
Ainda bem que conseguiu depreender das minhas palavras o que era importante. Lamento não poder esgrimir intelectualidade consigo, mas aceite que não estou disposto a entrar numa guerra que não me pertence, e que é o que se passa neste V/ Blog!
Continue a escrever, sem que se esqueça de que as pessoas, por norma, se riem da desgraça alheia! Não se dê, demasiado, ao manifesto, pois pode ser ofendida e incompreendida.
Eu, ... estou identificado.
João
De zecadiabo a 1 de Maio de 2009 às 21:49
Oh Maria a palavra mais acertada nisto tudo é despidas tire lá essa carapaça de barro que já deve ter passado de moda e vai ver que as coisas le correm melhor visse.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Contador

Condos
Cell Phone Family Plans
blogs SAPO

.subscrever feeds